Design sustentável: design fazendo a sua parte

Todos já estamos cansados de saber que nosso planeta esta mais do que poluído. Faz muito tempo que apenas exploramos seus recursos, dando em troca apenas lixo e poluição. O resultado disso esta perfeitamente documentado no filme de Al Gore, Uma Verdade Inconveniente, por exemplo. E todos já sentimos na pele as fortíssimas mudanças climáticas que apenas são consequências de nossos atos.

Se fala muito em sustentabilidade nos últimos tempos – digamos que o assunto começou a ser discutido nos últimos 20 anos. Sustentabilidade como uma maneira de evitar que a situação de nosso meio ambiente piore ainda mais. Pois voltar atras, a esse ponto, é impossível.

O que é Sustentabilidade?

Vejamos a definição encontrada no wikipédia:

“Sustentabilidade é um conceito sistêmico, relacionado com a continuidade dos aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais da sociedade humana.

Propõe-se a ser um meio de configurar a civilização e atividade humanas, de tal forma que a sociedade, os seus membros e as suas economias possam preencher as suas necessidades e expressar o seu maior potencial no presente, e ao mesmo tempo preservar a biodiversidade e os ecossistemas naturais, planejando e agindo de forma a atingir pró-eficiência na manutenção indefinida desses ideais.

A sustentabilidade abrange vários níveis de organização, desde a vizinhança local até o planeta inteiro.

Para um empreendimento humano ser sustentável, tem de ter em vista 4 requisitos básicos. Esse empreendimento tem de ser:

  • ecologicamente correto;
  • economicamente viável;
  • socialmente justo; e
  • culturalmente aceito.

Sustentabilidade pode ser praticada de inúmeras maneiras. Desde o simples ato de separar seu lixo, evitar pegar sacolas plasticas que lojas e supermercados oferecem, reaproveitar materiais, não desperdiçar água, evitar imprimir coisas inúteis que você poderia armazenar em seu computador, usar os meios públicos, bicicleta ou até mesmo ir a pé quando possível, etc. Pequenos atos e escolhas do dia a dia, que por mais que pensemos que não adiantam de nada, valem muito.

Além disto, grandes empresas podem fazer sua parte, dando, por exemplo, uma finalidade útil às sobras de materiais resultantes de processos industriais; escolher materiais recicláveis para seus produtos; ter um departamento próprio destinado à pesquisas ecológicas e reciclagem; preocupar-se com os gases emitidos na atmosfera durante o processo de fabricação; e assim por diante. São muitas as maneiras de praticá-la. E o design também faz sua parte.

O que é Design Sustentável?

O termo design significa o ato de projetar, desenvolver ou criar, buscando sempre a evolução do que já existe. Aplicando o conceito de sustentabilidade ao design, temos o Design sustentável. Que nada mais é do que projetar respeitando as regras da sustentabilidade, a preocupação com o meio ambiente, o cuidado com a extração da matéria-prima e da energia necessária para sua fabricação. O resultado deste ato serão produtos que devem ser acessíveis economicamente ao maior número de pessoas possível cumprindo sua função fundamental e básica que é trazer o bem-estar e a satisfação a quem os utiliza.

Segundo o texto de Luiz Fernando do Valle, do Blog Raízes, o design sustentável deve apresentar o conceito dos 3R:

“O conceito dos 3R(erres) (Reduzir, Reutilizar e Reciclar) deve estar presente nos produtos desenvolvidos dentro da visão do design sustentável. Esses produtos, quando na sua fase de concepção, devem ser elaborados já para possíveis reutilizações para sua função principal. Com uma maior durabilidade que evite baixa utilização e uso de materiais que permitam a reciclagem.”

Seguindo estes conceitos, alguns designers criam produtos simples e bacanas reaproveitando materiais que seriam simplesmente jogados fora. Com isso, trago alguns exemplos.

O americano David Shock decidiu dar um fim melhor àquelas que são uma especie de cercas plasticas para isolar áreas em obra e transforma-las em bolsas. Bolsas que alias seriam ótimas para levar para o supermercado e colocar suas compras dentro delas ao invés de utilizar as tradicionais sacolinhas plásticas. (um costume muito praticado na Europa, onde os supermercados oferecem sacolas por 5 a 10 centavos de Euro, assim muitas pessoas preferem levar suas próprias sacolas de pano ou plásticas).

Colocando a criatividade pra funcionar, é possível obter resultados bastante interessantes:

Já o ucraniano Yurko Gutsulyak, criou um calendário reutilizável. Cada dia do ano é um pequeno fosforo destacável e utilizável.

A agencia criativa inglesa “The Partners” criou uma interessante embalagem para mel. Depois de consumido o mel, a embalagem se torna em um vasinho de plantas, e a sua tampa serve como pratinho para colocar abaixo dele.

E que tal esta cadeira puzzle do designer David Grass? De papelão, 100% reciclável, ela é a própria embalagem.

O designer sul-africano Ryan Frank mora  em Londres e lá cria seus produtos de design sustentável,  inspirando-se em sua cultura de origem. Um desses projetos se chama Isabella e é um banquinho inspirado nos tradicionais artigos manufaturados africanos. Ele é feito em palha prensada, revestida de feltro colorido, com o intuito de tornar o banquinho mais confortável. A estrutura é leve e robusta, com materiais ecológicos e podem ser empilhados como um totem.

Estes são apenas alguns exemplos de que produtos de design podem e devem ser ecologicamente corretos, sustentáveis, sem deixar de ser bacana e bonito. Todo mundo pode fazer a sua parte, basta querer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *