A origem do mundo segundo os gregos antigos

Os mitos gregos, justamente por serem mitos, possuem variadas versões (dependendo do autor) e até mesmo suas contradições. Tentarei, portanto, simplificar as coisas, passando para vocês os conhecimentos que obtive durante minha vida sobre o assunto, tendo como base os contos infantis que foram os primeiros contatos que tive com este assunto tão encantador.

Meus primeiros livros sobre mitologia – aqueles que ganhei a partir dos 7 anos de idade – são livros que faziam parte da coleção Mitologia Grega dos Irmãos Stephanides, e eram recomendados pelo Ministério da Educação da Grécia como leitura escolar complementar. Estes livros belíssimos, com ilustrações coloridas e extremamente agradáveis aos olhos, foram publicados aqui pela Ediouro.

Mas vamos ao que interessa. A criação do mundo.

Caos. Este é o nome do deus que os gregos antigos acreditavam ser responsável pela criação do mundo. Esta divindade rudimentar, vivia sozinha, em um completo vazio, uma escuridão disforme, o nada, o Caos.

Alguns autores dizem que primeiro, o Caos criou a Noite (Nix) e o Dia (Érebo) e outros dizem que foi a Terra. Mas alguns (e esta é iunha versão preferida) dizem que tudo fora criado ao mesmo tempo, proveniente daquela massa disforme chamada Caos, que continha o tudo e o nada ao mesmo tempo. ( Mais adiante contarei a história de Nix e Érebo, que é bastante interessante também)

O fato é que, em determinado momento, a Terra fora criada. E ela era lindíssima. cheia de vida e alegria. Mas o Caos também continha o pavoroso Tártaro.  Um reino sombrio e escuro que se encontrada nas profundidades da Terra. Afinal tudo tem seu lado positivo e negativo, não é mesmo?

Foi da Mãe-Terra que nasceu Ágape, uma deusa que representava o amor puro, o amor divino. Ágape semeou a beleza da vida pela Terra, dando a luz a este céu de infinita beleza que cobre nossas cabeças, montanhas e os mares.

Para os gregos, todas essas coisas eram deuses, porém o mais poderoso de todos era Urano, o Céu. Este deus reinava sobre todos os outros deuses, e tendo coberto a Terra com seu infinito manto azul, a desposou, e desta união nasceram os titãs.

Os titãs eram dotados um poder incrível. Um deles era Oceano, que se espalhou sobre a Terra gerando rios e lagos.

Dois dos filhos e Urano, os titãs Hipérion e sua esposa Téia foram os pais de três lindos deuses: Hélio (o sol), Aurora e a Lua. Outro filho de Urano era Cronos, o tempo.

Urano também concebeu os Ciclopes, gigantes de um olho só, que possuíam poderes sobre o fogo, as tempestades e trovões. Viviam no alto de uma montanha, um vulcão, onde mantinham sua chama acesa e forjavam armas.  Entre os filhos de Urano estavam também os poderosos gigantes de cem mãos.

Estes últimos, em determinado momento, desrespeitaram o pai Urano, que por sua vez, enfurecido os exilou para as profundezas do Tártaro junto com outros titãs.

Um dos titãs, Cronos, que sonhava em silêncio em se tornar o senhor de todas as coisas, aproveitou a deixa, e, se baseando nos erros de seu pai,se revoltou contra este. Se armou de uma foice, e foi atrás de Urano. Ao encontrá-lo adormecido, deu um golpe em Urano que o feriu gravemente. Uranos não poderia então ter mais filhos e Cronos tomou o poder. Urano porém o amaldiçoou dizendo “que um dia seus filhos façam a você o que acaba de fazer com seu próprio pai.”

Cronos libertou das profundezas alguns de seus irmãos, com quem poderia contar mais tarde. Mas lá deixou os gigantes de cem mãos por não confiar neles. O ato de crueldade de Cronos, fez com que muitos deuses ficassem contra ele, e foi em seu reinado que surgiu o mal no mundo. Mas o resultado disso, conto em um próximo post, onde vocês ficarão sabendo da origem de Zeus e outros deuses olímpicos.

Não sei se consegui escrever de modo simples e claro como me propus, mas espero que tenham gostado. Aguardem as cenas dos próximos capítulos 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *