Hermes

Hoje é dia de falar do mais malandro dos deuses olimpianos. Fruto de mais uma das inúmeras escapadelas de Zeus, Hermes é filho de Maia e o senhor do Olimpo.
O esperto deus nasceu em uma caverna do Monte Cilene, na Arcádia e assim que viu a luz do dia começou a pregar peças nos outros.

A primeira vítima de suas brincadeiras foi seu próprio irmão, Apolo, de quem falamos anteriormente. Certa feita, o jovem deus, ainda criança, foi até Pieréia, onde Apolo cuidava do rebanho dos deuses do Olimpo e conseguiu roubar cinquenta novilhas levando-as para o Peloponeso.

Como era um deus e tinha lá seus poderes, fez com que os cascos das novilhas ficassem de trás para frente e fez sandálias para si mesmo com um solado invertido, assim quem visse as pegadas, iria achar que alguém estaria conduzindo o rebanho para a direção oposta do que realmente estava.

Ele, então, escondeu as novilhas em uma caverna, e feliz da vida, voltou para o seu berço (sim, ele ainda era uma criança). Quando a mãe o viu de volta perguntou onde ele havia estado, e o garoto contou o que havia feito. A mãe brigou com ele, alertando sobre as flechas de Apolo que jamais erravam o alvo.

Hermes, implicante, disse que não tinha medo de Apolo e que se ele fizesse algo, derrubaria o templo do irmão em Delfos. Claro que Apolo descobriu que fora roubado, decidiu seguir as pegadas, mas estas o levavam para o lado oposto. Furioso, consultou um oráculo que indicou que Hermes havia levado as novilhas para uma caverna próxima a Pilos. Apolo foi até lá, mas nada encontrou, pois não chegou a entrar na caverna achando que elas haviam sido levadas dali, por causa das pegadas invertidas.

Foi então até Cilene, onde encontrou Hermes em seu berço e ordenou que o irmão dissesse onde estavam as novilhas. O menino, procurou agir como uma criança comum respondeu, se fazendo de inocente, que nada sabia sobre aquilo.

Apolo ficou possesso e levou o molequinho até Zeus, no Olimpo, onde exigiu que dissesse a verdade. Hermes, mesmo diante de Zeus foi capaz de dizer que não sabia de nada, mas seu pai, sabia que estava mentindo, e mandou que devolvesse a Apolo as novilhas.

Hermes o levou até onde estavam, e Apolo mesmo assim estava furioso por ter sido enganado por um bebê. Mas Hermes, malandro como era, pegou uma lira que ele mesmo havia construido usando casco de tartaruga e cordas, e começou a tocar uma bela canção.

Apolo era deus da música, e por isso ficou impressionado com o instrumento improvisado. Hermes, por sua vez, como pedido de desculpas deu ao irmão aquela interessante lira. Apolo perdoou a brincadeira e os dois acabaram se tornando grandes amigos, como irmãos devem ser. Apolo, acabou deixando com Hermes as novilhas, como um sinal de paz.

A primeira malandragem de Hermes teve um final feliz. Mas não foi a última. Ele adorava pregar peças, chegando até a esconder o tridente de Poseidon uma vez. Em outra vez roubou a espada de Ares e noutra escondeu o cetro de Zeus.

Uma das brincadeiras foi aquela que vimos mais ou menos no filme de Percy Jackson e o ladrão de raios. Uma vez, Hermes achou que seria divertido roubar os raios do pai, mas a brincadeira não deu certo. Oa raios queimaram suas mãos e começou a trovejar e relampejar por todos os lados. Zeus, obviamente, ficou furioso, e Hermes acabou passando uma grande vergonha com essa pegadinha.

 

Mas ele também usava de sua malandragem para o serviço do bem e assim fez em várias ocasiões para ajudar seu pai. Por ser muito esperto e muito ágil, foi eleito o mensageiro dos deuses. Muito rápido, possuía asas nos calcanhares, podendo se movimentar muito rapidamente. Usava também um chapéu com asas. Gostava de pessoas espertas e por isso era o patrono dos mercadores, protegia os pastores. Como gostava de esportes, também era patrono dos atletas e em todas as pistas de corrida existiam estátuas do deus. Protegia também os viajantes.

Ele era o tipo de cara malandro, porém boa gente. Quase como um carioca, sabe? Cheio de bom humor, benevolência e aquele quê de esperteza que o faziam ser um dos mais queridos deuses do Olimpo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *